Noticia

COMPARTIR

O SUMMA entre os 5 bens públicos regionais melhores avaliados pelo BID

A realização desta segunda fase de financiamento que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) entrega é um importante reconhecimento ao trabalho do SUMMA e um estímulo para continuar a tarefa de contribuir para a melhoria dos sistemas educacionais da América Latina e do Caribe.

A confirmação deste novo financiamento foi conhecida há algumas semanas, e permite dar continuidade ao trabalho do SUMMA, que hoje conta com o apoio de dez ministérios de Educação da região: Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Peru e Uruguai.

Para Javier González, diretor do SUMMA, “este novo financiamento nos permite consolidar o que foi realizado pelo SUMMA em seus primeiros anos de existência, e pensar em uma nova etapa de desenvolvimento. Para 2019 propomos materializar o Lab-Ed SUMMA, um laboratório cujo propósito será trabalhar desde a inovação para fornecer soluções para os principais problemas educacionais da região”.

A aplicação para os fundos de Bens Públicos Regionais se enquadra em uma convocação anual, na qual o BID solicita propostas da região para financiar projetos que promovam Bens Públicos Regionais por meio da ação coletiva. De um total de 89 iniciativas que se candidataram este ano, somente 17% foram selecionadas para receber financiamento. O SUMMA ficou dentro das cinco iniciativas melhores avaliadas e foi umas das três que receberam fundos para implementar a sua segunda fazer, o que representa um reconhecimento muito importante ao trabalho realizado.

A iniciativa de Bens Públicos Regionais (BPR) do Banco Interamericano de Desenvolvimento se baseia na premissa de que os países da América Latina e Caribe compartilham enormes desafios e oportunidades de desenvolvimento, que podem ser abordados de forma mais eficiente e efetivamente através da ação de cooperação regionais.